O que é um profissional liberal

O profissional liberal está em todos os lugares. Olhe mais atentamente ao seu redor, que você verá vários deles, em seus escritórios, vestidos de sua maneira (formal ou não), movimentando nossa economia.

Sim, o profissional liberal é aquele que trabalha por conta própria, conseguindo manter-se ativo à medida em que conquista clientes. Mas, não se confunda: eles são diferentes dos autônomos.

Profissionais autônomos, por mais que tenham muitas semelhanças com os profissionais liberais, são aqueles que trabalham, sim, por conta própria, no espaço físico que lhes convêm e com a atividade que quiserem, mas eles não necessitam de graduação superior ou técnica para isso.

Sendo assim, um carpinteiro, eletricista, pintor, segurança, etc, qualquer um deles, que não for funcionário de uma empresa, pode ser considerado um trabalhador autônomo. Muitos, inclusive, aprenderam seu ofício por meio de parentes ou mentores, que repassaram seus conhecimentos adiante, ou por conta própria, de acordo com as oportunidades que surgiam.

Afinal, qual o diferencial do profissional liberal?

A rima foi sem querer, mas a pergunta tinha que ser essa mesmo.

O profissional liberal é aquele graduado em algum curso superior ou técnico, portador de um certificado e registro profissional (dependendo da área), que o credencie a exercer aquela atividade.

Sendo assim, advogados, contadores, jornalistas, dentistas, fisioterapeutas e uma vasta gama de profissionais graduados, que trabalham por conta própria, são os profissionais liberais.

Eles podem tanto atuar em escritórios ou consultórios (caso das pessoas da área da Saúde) próprios, quanto podem contribuir para a sociedade com seus conhecimentos como freelancers, trabalhando em regime Home Office (na própria casa) ou contratados temporariamente por uma empresa.

Vantagens de ser profissional liberal

A principal vantagem em ser um profissional liberal está no próprio nome: a liberdade de trabalhar com o que se quer, do jeito que se quer, no horário que se quer e, se a ocasião permitir, com a roupa que se quer.

A autonomia para definir a própria rotina, o tipo de job (trabalhos pontuais) e perfis de clientes que se vai atender é um benefício que um profissional contratado por uma empresa dificilmente terá.

Outro ponto positivo de ser um profissional liberal é poder ter ganhos muito superiores aos de funcionários contratados, já que ele é o dono do próprio negócio e todo o lucro que gerar será destinado a ele mesmo.

Desvantagens de ser profissional liberal

Por outro lado, ser profissional liberal tem os seus pontos negativos. O primeiro e principal é a instabilidade, já que o único modo deste profissional trabalhar é conseguindo clientes. Se não há alguém interessado em seus serviços, não há trabalho e não há produção.

Assim sendo, o profissional liberal, especialmente aquele em início de carreira, precisa contar muito com a paciência e dedicação para conseguir oportunidades e consolidar sua posição no mercado, tornando-se referência.

Em decorrência disso, outra desvantagem é não ter garantida uma renda fixa, o que ocasiona incerteza e pode até prejudicar o desempenho daqueles mais ansiosos.

Ter a própria rotina, carga horária e, principalmente, os ganhos que gerar para si: isso é ser um profissional liberal (Foto: FreeImages.com)

Ter a própria rotina, carga horária e, principalmente, os ganhos que gerar para si: isso é ser um profissional liberal (Foto: FreeImages.com)

Motivos para se tornar um profissional liberal

Se você identifica em si uma pessoa que preza a autonomia, liberdade de escolha e pouco afeita à rotinas de trabalho, você tem já, logo de saída, pelo menos três motivos para ser um profissional liberal.

Caso também veja em si mesmo alguém com perfil para executar projetos de longo prazo, paciente e com vontade de realizar os próprios sonhos, em detrimento de ajudar os outros a realizar o deles, tens outro bom motivo para ser profissional liberal.

Acima de tudo, aquele que almeja seguir por este caminho precisa ter um espírito empreendedor e, de certa forma, aventureiro, já que, conforme pontuamos no tópico anterior, a instabilidade, até consolidar as bases profissionais no mercado de atuação, será marca registrada de sua trajetória.

Também é importante ser cuidadoso com os gastos, pois imprevisibilidades podem botar seu negócio em risco. Uma mudança na lei, por exemplo, que tira a obrigatoriedade de diploma para exercer a sua profissão, pode inchar seu mercado, exigindo de você fôlego extra para continuar prosperando.

Greves de instituições que são parte do seu trabalho ou crises econômicas que limitam o poder de compra das pessoas são também pontos a se prestar atenção ao se tornar um profissional liberal.

Dúvidas? Pergunte!

Há profissionais liberais que crescem em momentos de dificuldade generalizada e há profissionais que definham e fracassam em períodos de bonança. Independente do conteúdo deste artigo, é fundamental que você sinta em si mesmo a veia empreendedora, porque na verdade, é isso que é um profissional liberal.

Também é salutar saber se você tem um perfil conservador ou não, disposto a inovar quando necessário, e paciente, pois a caminhada até fincar uma base sólida, que permita ao profissional liberal ter qualidade de vida e ser bem sucedido ao mesmo tempo, tende a demorar.

De qualquer maneira, caso tenha ficado alguma dúvida acerca do que abordamos ao longo do texto ou alguma questão que você gostaria de esclarecer, deixe um comentário na caixa disponível no fim do post!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *