Porque a matemática é importante

As aulas de matemática da escola são o pesadelo de nove, entre 10 alunos que não conseguem raciocinar de forma lógica, ou acham a disciplina entediante, ou até não enxergam uma finalidade em aprender a fazer cálculos e resolver equações.

Nenhuma dessas argumentações, aliás, é errada. De fato, quem sente dificuldade em organizar os pensamentos de uma maneira totalmente exata, sem considerar abstrações e variáveis que, na vida em si, estão sempre presentes, achará impossível resolver um problema matemático.

Também é verdade que, dependendo da forma como a matemática é ensinada, ou como são expostos os exemplos práticos de onde e como ela pode ser usada, o aluno pode achar tudo uma perda de tempo e desviar sua atenção para qualquer uma das muitas distrações possíveis hoje.

No entanto, aprender matemática é tão importante, que ela está presente em nossas rotinas a todo o momento, sem que sequer percebamos. Caso ainda duvide, fique de olho no que temos a dizer neste artigo!

Que horas são? Quanto custa algo?

Saber as horas é algo fundamental em nossas vidas. Afinal, nosso próprio organismo funciona de acordo com ações que tomamos baseados nos horários em que fazemos as coisas mais triviais do dia a dia.

O momento de acordar, fazer a primeira refeição, sair de casa, enfim, tudo isso influencia no modo como nosso corpo funciona, tanto quanto o jeito em que fazemos isso. E como são medidas as horas? Em números!

É óbvio dizer isso, mas sem a matemática não saberíamos calcular quanto tempo temos para fazer algo, ou quanto tempo falta para fazermos. Também não saberíamos determinar quantos minutos são necessários para completar uma hora, quantos segundos para um minuto, etc.

Os preços das coisas de que precisamos para o que quer que seja também são definidos com base em cálculos matemáticos. Claro, também são eles que nos fazem ter a noção do que é barato e o que é caro, além do quanto precisamos para comprar as coisas e o troco delas.

Afinal, como é que você sabe que 100 centavos significa R$ 1? E que algo que custava R$ 4,70, e foi pago com uma nota de R$ 5, tem de dar um troco de R$ 0,30? Isso é matemática pura e, acima de tudo, básica. Mas importante.

Mais complexidade = mais relevância

Imaginamos o quanto você deva estar nos amaldiçoando por termos dado exemplos tão banais da importância da matemática, mas não deveria. Se na escola você primeiro aprendeu quanto dá a soma de 2 + 2, para depois lidar com problemas mais complexos, na nossa argumentação também é assim.

Sabe este dispositivo conectado à Internet que você está usando para nos ler? Então, o hardware que abriga o(s) software(s) que faz com que isso seja possível, bem como o hardware e o(s) software(s) em si, só estão funcionando graças à matemática (e à física também, mas isso é assunto para outro dia).

Foi por meio de números que os bits, que são a base da computação, fizeram com que todo o resto viesse depois. A combinação entre os números 0 e 1, chamada de Linguagem Binária, são, até hoje, o idioma universal da programação de qualquer dispositivo digital que exista.

Também é por meio dos números que conseguimos trocar tantas informações entre nós, mesmo estando longe uns dos outros. Todos esses sites que acessamos estão hospedados em servidores, cuja função é fazer inúmeros cálculos, na maior velocidade possível, e processar todos os dados que nele são armazenados.

Essa fórmula matemática, por si só, parece não ter utilidade para nossa vida cotidiana: esta avaliação, em suma, é errada (Foto: Pixabay)

Essa fórmula matemática, por si só, parece não ter utilidade para nossa vida cotidiana: esta avaliação, em suma, é errada (Foto: Pixabay)

Sua casa e todos os móveis também entram em jogo

Você alguma vez já parou para pensar nos motivos que fizeram as paredes da sua casa terem uma altura X, comprimento Y e espessura Z? Provavelmente, não. Mas o fato de ela estar firme e forte, de pé, também é por causa da matemática.

Os cálculos que Engenheiros Civis e Arquitetos usam para definir qualquer construção que seja são baseados, evidentemente, em matemática pura.

Há um motivo lógico pelo qual sua casa possui área útil de um determinado número de metros quadrados, sendo uma porção para a sala, outra menor para o quarto e uma menor ainda para a área de serviço, tanto quanto há para que sua cadeira tenha uma distância de alguns centímetros entre os pés dela.

Sem a matemática e os cálculos geométricos, bem como contas mais complexas que envolvem dezenas de variáveis, não teríamos sequer saído das cavernas, na Idade da Pedra.

Probabilidade também é matemática

Qual era a chance do Homo Sapiens sair de sua caverna confortável para caçar e ser ele a caça, ao invés do caçador? Ele provavelmente não saberia explicar racionalmente, mas tinha uma certa ideia na cabeça e, por isso, evitava fazê-lo em certos períodos do ano.

Essa capacidade de relacionar possíveis acontecimentos, com ações que podemos tomar para evitá-los ou não, se chama probabilidade e ela também determina boa parte das nossas vidas.

Saber, portanto, qual a real chance de você se atrasar para uma entrevista de emprego, porque vai sair de casa alguns minutos depois do que deveria e ter de comprar um guarda-chuva com uma nota de R$ 50, esperando troco de R$ 30, porque vai chover, é importante.

Com base nesses cálculos, você se organiza para acordar e almoçar mais cedo que o habitual, saindo de casa antes e até apertando o passo para sequer estar na rua e precisar de proteção quando começar o aguaceiro.

Essas atitudes, evidentemente, tomamos inconscientemente, porque estão atreladas à instintos naturais do ser humano. Eles, entretanto, também são cálculos matemáticos que aprendemos ao longo de nossa trajetória.

Afinal, para saber o valor de X, na equação de Baskhara, você precisou primeiro saber o valor de delta, executando uma fórmula já estabelecida. Ou seja, havia um padrão construído e conhecido, que você seguiu para chegar ao resultado.

O mesmo vale para seu planejamento para evitar perder uma oportunidade de emprego por chegar atrasado na entrevista, ou molhado, ou nem chegar por qualquer outro motivo. Enfim, no fim das contas está tudo interligado.

Dúvidas? Pergunte!

Qualquer coisa ou assunto que apareça em nosso caminho pode se tornar interessante, desde que tenhamos um bom mestre para nos ensinar aquilo de um jeito empolgante, com exemplos práticos.

A matemática acaba sendo o terror dos alunos por diversos motivos, sendo o principal o ensino engessado da disciplina, que realmente, não a contextualiza de uma forma realmente usual, dando a impressão que temos de aprendê-la apenas para passar de ano.

Caso tenha ficado alguma dúvida ou tenha algum outro exemplo que você gostaria de ter visto no artigo, deixe suas considerações nos comentários, no fim da página!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *