O que é a Fuvest? Provas e Cursos

É o cenário perfeito: estudar em uma das melhores universidades da América Latina, reconhecida mundialmente pelo ensino de qualidade, sem gastar um tostão sequer para isso. Essa é a vida acadêmica que tem aqueles que passam na Fuvest, o vestibular que classifica estudantes para as vagas da USP e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, uma das referências no estudo de ciências biológicas no Brasil.

Porém, como você já deve estar imaginando, conseguir uma dessas vagas não é nada fácil. Para começar, a Fuvest é o vestibular mais concorrido do Brasil, com uma média de 155 mil candidatos disputando cerca de 11.200 vagas, uma proporção de 13,8 candidatos por oportunidade.

Alguns cursos, naturalmente, são mais desejados do que outros. Medicina, por exemplo, costuma reunir por volta de 62 candidatos por cada vaga que disponibiliza (são 120 apenas, 1% do total). Psicologia, por incrível que pareça, é a segunda colocada do ranking, com uma média de 44 candidatos por vaga.

Os menos procurados (se é que dá para dizer isso) são os cursos mais focados à área de pesquisa acadêmica, como Matemática e Física, que apresentam médias inferiores a 25 candidatos por vaga.

Claro que também há uma disputa menos acirrada por vagas disponibilizadas em determinados campus da USP, que não o mais conhecido, localizado na Capital paulista (existem alguns espalhados pelo estado de São Paulo).

Se está confuso, não estará mais. A seguir detalharemos tudo sobre a Fuvest, seus cursos, campus e o que mais for relevante!

Como é a prova

A prova da Fuvest é dividida em duas fases: na primeira caem questões de todas as ciências (humanas, exatas e biológicas) e conhecimentos gerais, e é feita por todos os inscritos no vestibular, independente do curso que tenham escolhido para disputar uma vaga.

No total são 90 questões, todas de múltipla escolha, com cinco alternativas cada, sendo apenas uma opção a correta. Ela tem duração de cinco horas e se inicia, invariavelmente, às 13 horas, horário de Brasília.

Aqueles que conseguem a pontuação dentro da nota de corte do curso escolhido passam para a segunda fase. Inclusive, essa tal “nota de corte” é a quantidade de acertos em comparação à relação de quantidade de vagas ofertadas e candidatos por vaga.

Na segunda fase os candidatos são divididos em grupos e fazem uma prova de conhecimentos específicos, atrelados ao curso que escolheram na inscrição. Por exemplo, um candidato a uma vaga em Engenharia é colocado para fazer uma prova onde questões de matemática e física tendem a predominar.

Mais de 155 mil candidatos concorrem a uma das cerca de 11 mil vagas disponíveis na Fuvest todos os anos Foto: Divulgação

Mais de 155 mil candidatos concorrem na Fuvest todo ano                               Foto: Divulgação

Quem pode fazer a prova

Alunos que se formam no Ensino Médio (ou aqueles que já se formaram) no ano vigente podem prestar a Fuvest. Por exemplo, para o vestibular de 2016, cuja primeira fase acontece em novembro de 2015, os estudantes que finalizam o terceiro colegial também em 2015 (e em anos anteriores) podem fazer a prova.

Além deles, há a possibilidade de alunos que cursam o primeiro e segundo anos do Ensino Médio fazerem a prova como treineiros. Conforme o nome já diz, eles irão apenas treinar ao participar do concurso, não disputando nenhuma vaga oferecida pela instituição.

Cursos oferecidos

São oferecidos cursos de todas as áreas da ciência, sendo 32 apenas em ciências humanas. Para ciências exatas, existem 30 cursos disponíveis e em biológicas 21. Se levarmos em consideração que em alguns casos há mais de uma oferta do mesmo curso e campi para realizá-lo, chegamos a um montante de cerca de 90 cursos disponíveis aos concorrentes.

A maior variedade se encontra nas ciências humanas, onde além dos clássicos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, o candidato pode optar por fazer Biblioteconomia (administração de bibliotecas, a grosso modo), História e Gestão de Políticas Públicas (para quem sabe, no futuro, virar um político mais bem preparado).

Campus existentes

Além do principal campi da USP, a famosa Cidade Universitária, já mencionada no artigo e situada no bairro do Butantã, zona oeste da Capital paulista, existem mais oito campus da universidade espalhados pelo estado de São Paulo, sendo seis no interior e dois também na Capital.

São eles: Bauru, Piracicaba, Ribeirão Preto, Pirassununga, São Carlos, Lorena, a Santa Casa e a USP Leste, sendo a primeira com endereço no bairro da Vila Buarque, região central do município de São Paulo e a segunda no bairro de Ermelino Matarazzo, zona leste da cidade.

Dúvidas?

As informações contidas neste artigo são genéricas, mas as principais que alguém que gostaria de saber do que se trata a Fuvest, um dos assuntos mais comentados em época de fim de ano, precisa saber.

Dúvidas, no entanto, sempre irão surgir e para isso disponibilizamos o espaço para comentários aqui embaixo, no fim do texto. Escreva lá o que ainda não estiver claro para você.

Outra boa fonte de conteúdo para sanar quaisquer questionamentos sobre a Fuvest é o site oficial do vestibular. Lá estão esmiuçados todos os detalhes da(s) prova(s) mais difícil(eis) do país.

Até a próxima!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *