Saiba como se inscrever no FIES

O FIES, sigla para Fundo de Financiamento Estudantil, é um dos programas do governo brasileiro voltado à inclusão e democratização, conceitos que marcaram os já 13 anos de PT no poder. Ele financia o curso superior de estudantes matriculados em instituições privadas que não têm renda suficiente para bancar os custos das mensalidades.

De acordo com os últimos dados divulgados, 827 mil estudantes têm seus cursos superiores financiados pelo programa, que desde 2010 adota regras mais flexíveis para conceder os benefícios.

Entretanto, apesar do cenário favorável, nem todo mundo sabe quais as regras e condições de financiamento para ser um beneficiado. Se você é um desses casos, pode ficar tranquilo que o Suba na Vida está aqui para te salvar. Preste atenção.

Vamos começar, literalmente, do começo

Conforme dissemos logo no primeiro parágrafo, o FIES é um programa do governo voltado a ajudar alunos no Brasil inteiro a financiar os custos de seus cursos superiores. Ele é uma opção àqueles que não se encaixam plenamente nas regras do ProUNI, mas mesmo assim necessitam de auxílio para bancar os estudos de nível superior.

De acordo com o que também já dissemos, desde 2010 o programa passou a adotar regras menos rígidas para conceder o financiamento. Daquele ano em diante, o aluno interessado em ter seus custos subsidiados pelo FIES pôde se inscrever em fluxo contínuo, ou seja, com a possibilidade de solicitar o auxílio em qualquer época do ano.

Além disso, os juros do programa passaram para apenas 3,4% ao ano e o período de carência, ou seja, o tempo que os beneficiados tinham para quitar o débito acumulado após se formar aumentou para 18 meses.

Mais: se ainda assim o aluno não conseguisse equilibrar seu orçamento e bancar a dívida, foi dada a possibilidade do mesmo amortizar o montante em até três vezes o período em que passou tendo seu curso financiado.

Então, por exemplo, se o aluno fez um curso de quatro anos de duração, a partir de 2010 ele teve garantido mais 12 anos, depois de graduado, para reembolsar os cofres públicos com o dinheiro que este concedeu para sua formação superior.

Como conseguir isso

São quatro as etapas que um aluno interessado no financiamento pelo FIES têm que passar para conseguir o benefício. Detalharemos todas abaixo, fazendo a ressalva de que, neste ano, algumas coisas já mudaram no programa. No fim do artigo diremos quais são elas.

Com informações retiradas do site oficial do FIES, seguem os procedimentos:

1° Passo: Inscrição no Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção)
O primeiro passo para efetuar a inscrição é acessar o Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção) e informar os dados solicitados. No primeiro acesso, o estudante informará seu número de Cadastro de Pessoa Física (CPF), sua data de nascimento, um endereço de e–mail válido e cadastrará uma senha que será utilizada sempre que o estudante acessar o Sistema.

Após informar os dados solicitados, o estudante receberá uma mensagem no endereço de e–mail informado para validação do seu cadastro. A partir daí, o estudante acessará o Fies Seleção e fará sua inscrição informando seus dados pessoais, do seu curso e instituição.

2° Passo: Inscrição no SisFIES
O estudante pré-selecionado deverá acessar o SisFIES e efetivar sua inscrição, informando os dados de financiamento a ser contratado.

Apenas R$ 150 por trimestre um financiado do FIES precisa desembolsar para ter uma graduação Foto: Divulgação

Apenas R$ 150 por trimestre um financiado do FIES precisa desembolsar para ter sua graduação Foto: Divulgação

3º Passo: Validação das informações
Após concluir sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), do campus da instituição de ensino na qual se encontra matriculado, em até 10 (dez) dias contados a partir do dia imediatamente posterior ao da conclusão da sua inscrição.

A Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) é o órgão responsável, na instituição de ensino, pela validação das informações prestadas pelo candidato no ato da inscrição.

4º Passo: Contratação do financiamento
Após a validação das informações, o estudante deverá comparecer a um agente financeiro do FIES em até 10 (dez) dias, contados a partir do terceiro dia útil imediatamente subsequente à data da validação da inscrição pela CPSA, para formalizar a contratação do financiamento.

No ato da inscrição no SisFIES, o estudante escolherá a instituição bancária, assim como a agência de sua preferência, sendo a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil os atuais Agentes Financeiros do Programa.

Ainda é importante prestar atenção nos prazos para validação da documentação junto à CPSA e para comparecimento à instituição bancária.

Eles começam a contar a partir da conclusão da inscrição no SisFIES e da validação da inscrição pela CPSA, respectivamente, e não serão interrompidos nos finais de semana ou feriados.

O que mudou

A partir do segundo semestre de 2015, a taxa de juros anual do financiamento do FIES pulou para 6,5%. De acordo com o site oficial do programa, o reajuste se deu para manter a “sustentabilidade” do mesmo, para que ele continue a existir como política pública inerente aos ideais do programa do governo em vigor no país.

Isso significa, em termos práticos, que o aluno financiado pelo FIES precisa pagar no máximo R$ 150 a cada trimestre para continuar usufruindo o programa, um valor ainda irrisório e incidente a uma taxa de juros menor que a adotada pelo país hoje para regular o mercado, que está acima de 14% ao ano.

Alguma dúvida?

Respondemos às suas dúvidas? Em caso positivo, cumprimos nossa missão. Pelo contrário, nos ajude a entender o que falta: escreva nos comentários!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *