Como criar e gerenciar um E-Commerce

Quando se fala em ganhar dinheiro na Internet, poucos consideram a possibilidade de abrir o próprio negócio e materializar o desejo. Abrir uma loja virtual, por exemplo, mais conhecido como E-Commerce, não é tão complicado assim e é a opção mais vantajosa.

Além de gerar um bom lucro ao dono do empreendimento virtual, já que o contingente de pessoas que hoje escolhe a Internet para fazer compras é numeroso, faz com que este trabalhe em algo próprio, movimentando outros setores da economia.

Saiba o que é preciso para abrir um E-Commerce e passar a trabalhar na Internet!

Dinheiro para investir

O ambiente virtual e a tecnologia, cada vez mais avançada, facilitam o processo para se iniciar qualquer empreendimento, mas de qualquer forma, sem dinheiro para investir, nada feito.

Você precisará do suficiente para, de início, contratar uma série de profissionais, apenas para a parte gráfica do negócio e garantir a posse do domínio (endereço eletrônico) do seu E-Commerece.

Webdesigner para criar o layout do site, programador para, literalmente, programar o site, fotógrafo para ilustrar os produtos que colocará a venda, redator para descrever o produto e especialista em SEO para colocá-lo em destaque nos buscadores são alguns dos básicos.

Provedores de serviços permanentes

Também deverá ter orçamento para contratar serviços que sempre serão necessários para sua operação diária.

Empresas que intermedeiam pagamentos e organizam a logística vão garantir que você receba pelo que vender e consiga levar a mercadoria até o destinatário, sem sustos.

Produtos para vender

Não importa o que queira comercializar, será necessário ter o material em mãos caso queira ter um E-Commerce. Isso é óbvio, mas existe muito empreendedor que primeiro vende, depois providencia o produto para ser enviado ao comprador – sem contar golpistas que não enviam nada.

Será necessário também algum espaço físico para armazenar as mercadorias, mesmo que seja um cômodo da sua casa. Apenas evite deixar para ter o produto vendido somente depois de conseguir o cliente, porque demorar demais para enviá-lo pode arranhar sua reputação e prejudicá-lo no longo prazo.

Ao menos um funcionário

É possível que você mesmo, sozinho, consiga administrar seu E-Commerce por completo, mas dificilmente conseguirá fazer o melhor trabalho que poderia.

Ter pelo menos um funcionário para te ajudar com as demandas diárias é essencial, mesmo que seja para atender os clientes (e potenciais clientes), respondendo e-mails ou tirando dúvidas no próprio site e redes sociais.

Outro funcionário possível é alguém para resolver possíveis problemas técnicos no site, que invariavelmente acontecem, afinal, a tecnologia é eficiente, mas também tem suas falhas. Ficar com seu E-Commerce fora do ar significa deixar de ganhar dinheiro e não é este seu desejo.

O cesto de compras hoje também é virtual e você pode tirar vantagem disto para subir na vida (Foto: Pixabay)

O cesto de compras hoje também é virtual e você pode tirar vantagem disto para subir na vida (Foto: Pixabay)

Ter (muita) atenção com as redes sociais

Sabe quando sugerimos que seu funcionário fosse alguém para responder dúvidas ou reclamações? Pois bem, ele realmente é importante. Principalmente para ficar de olho nas redes sociais.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Facebook, 92 milhões de brasileiros acessam a rede social todos os meses, o que representa 45% da população do país – um número de muito peso.

Boa parte deste contingente, evidentemente, interage com empresas e marcas presentes na plataforma, seja para elogiar, tirar dúvidas e, principalmente, reclamar e fazer duras críticas.

Não à toa, uma das profissões que mais tem ganhado notoriedade hoje é a de atendimento de SAC 2.0, que consiste em atender clientes pela Internet (por isso o 2.0), nas mais diversas formas possíveis.

O seu E-Commerce pode até não ter, de início, o mix de produtos mais variado da sua área de atuação e você pode ter uma cartela de clientes bem pequena, mas trabalhar sua marca nas redes sociais tem grandes chances de te conferir um crescimento mais rápido e consistente – afinal, ambos estão no mesmo ambiente, o digital.

Dedicação

Qualquer iniciativa, para dar certo, precisa de esforço e dedicação. O E-Commerce, por mais que facilite muito a vida do empreendedor, por estar em um ambiente mais dinamizado e seguro como o digital, requer a mesma postura.

Dedicação e força de vontade para tornar seu negócio algo rentável é o básico. Já a ambição e anseio por inovação, seja no âmbito dos negócios, do atendimento ao cliente ou na variação de produtos disponíveis, são bônus e levam sua empresa a um patamar acima.

Dúvidas? Pergunte!

Independente do seu objetivo, tenha sempre em mente que o E-Commerce é uma loja como qualquer outra e precisa de cuidados. Limpeza, por exemplo: não acredite que não é necessário limpar sua loja só porque ela é virtual.

Preste sempre atenção no visual da loja, conferindo se o layout é convidativo aos clientes, se os produtos são distribuídos de uma maneira que torne a experiência do usuário marcante de alguma forma, se as cores são adequadas e as informações claras o suficiente, enfim.

Caso tenha ficado alguma dúvida ou tenha alguma sugestão, nos diga nos comentários, no fim da página.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *