Três passos essenciais para virar um Youtuber

Você certamente já ouviu falar em Whindersson Nunes, Felipe Neto, Cauê Moura e Kéfera. Também certamente já ouviu as frases “não esquece de se inscrever no meu canal” ou “deixe seu comentário”. Agora, faz alguma ideia do que seja um roteiro, um programa de edição ou um influencer?

Se um ponto de interrogação gigante invadiu sua mente, você veio ao lugar certo: sabe o que é um Youtuber, mas ainda não conhece o caminho das pedras para ser um. O lado bom disso é que queremos que você suba na vida e vamos te ensinar como é que faz!

Conhecimento do tema

A primeira coisa que você precisa saber é… alguma coisa! Sim, literalmente, você precisa conhecer muito sobre algum assunto. Não importa o que seja, o importante é ter muito conhecimento a respeito de algum tema, pois é ele que te fará ter conteúdo o suficiente para redigir os roteiros, que são como um “guia”, uma base para os vídeos que irá gravar.

Aliás, por falar em gravar, prepare-se para repetir o mesmo conteúdo uma, dez, mil, quantas vezes forem necessárias. Pense que aquilo que você irá comunicar será seu ganha-pão, então ele precisa estar claro para quem assistir aos seus vídeos. Portanto, se errou uma parte do texto: grava de novo. Se falou muito rápido ou enrolou a língua em algum trecho: grava de novo. Se qualquer barulho, além daquilo que você realmente queria comunicar, surgiu no vídeo: grava de novo.

É uma tarefa um tanto quanto cansativa, por isso antes de pensar se você tem conteúdo suficiente para a empreitada, é importante se perguntar se tem paciência para isso. Caso a resposta seja positiva, parabéns, você chegou ao oásis de um youtuber: a edição. Sim, meu amigo, mesmo que tenha de gravar várias vezes a mesma coisa, você não necessariamente precisa gravar toda a “coisa”.

Whindersson Nunes: Youtuber de 22 anos é dono de um dos canais mais populares do Brasil (Foto: Divulgação)

Edição dos vídeos

Na edição é que a mágica acontece, pois por meio dela você pode montar tudo o que você gravou na ordem que você quiser, simplesmente encaixando as cenas conforme achar mais adequado. Também é nela que você escolhe o que vai ou não compor seu vídeo. Caso um trecho não tenha ficado exatamente do jeito que queria, jogue fora e coloque outro no lugar.

Nela você pode também arrumar a cor e o som do vídeo, inserir efeitos, outras imagens, etc, pode deitar e rolar. Mas nem tudo são flores: você precisa manjar de alguns programinhas para tudo acontecer.

Existem diversos softwares de edição, mas os mais usados costumam ser o Adobe Premiere e o Final Cut. Ambos, inclusive, são iguais, só mudam o sistema operacional que os faz funcionar: o primeiro só roda no Windows, da Microsoft; o segundo, por sua vez, funciona apenas no Macintosh, da Apple. O detalhe aqui é a finalidade dos dois programas. Eles são ideais para os chamados “cortes simples”, ou seja, a edição mais básica mesmo.

Se quiser ser mais ousado e inserir alguns efeitos especiais (literalmente), vai ter que saber mexer no After Effects. Importante dizer também que existem softwares voltados só para a edição de som em si: Vegas e ProTools são dois dos mais populares. Para a edição e inserção de outras imagens, costuma-se usar o famoso Photoshop.

Divulgar os vídeos

Ok, agora que tornou aquele conteúdo que você manjava como poucos uma sequência lógica de imagens interessante, chegou a hora de o mundo saber que você existe. E essa parte do trabalho de um Youtuber é uma das mais cansativas.

Divulgar seus vídeos é o básico do básico. O segredo aqui é “bater perna” mesmo, de forma insistente, com uma dose considerável de persistência e, de novo, paciência (tanto para espalhar o vídeo por aí, quanto para suportar as críticas, que sempre serão feitas, nem adianta ficar nervoso).

Algumas dicas valiosas nesta etapa do processo são as redes sociais: esteja ativamente presente em grupos de Facebook dedicados ao debate daquele assunto que você está tratando. Vamos supor que tenha criado um canal sobre carros tunados: participe de fóruns onde o assunto seja debatido, fóruns de filmes sobre o tema (“Velozes e Furiosos”, por exemplo), fóruns de jogos de videogame com a temática (“Need for Speed” e afins). E claro: sempre que houver a oportunidade poste e fale do seu vídeo.

Você precisa começar não apenas a ser visto, mas ser visto como alguém que fala com autoridade sobre aquele assunto, ou seja, sabe do que está falando. No jargão do universo dos Youtubers, tem que virar um influencer (influenciador). É necessário construir credibilidade em torno do seu nome, você precisa começar a ser lembrado como alguém que leva ao espectador informação relevante sobre aquele tema que ele tanto gosta.

Outra boa sugestão para espalhar seu vídeo é o Twitter: esteja presente e poste bastante. Mas não fale apenas do seu vídeo, mas de qualquer discussão que esteja em evidência no momento. Saiba mesclar opiniões autênticas sobre os principais assuntos da rede, com o conteúdo que você produz no seu canal.

Também é interessante ter um “padrinho” virtual. Pedir para alguém que já está na estrada te ajudar no caminho, seja dando conselhos, seja fazendo parcerias de conteúdo (fale de mim no seu vídeo que falo de você no meu). Um youtuber alimenta-se de audiência e associar sua imagem a quem já tem este valioso bem será um empurrão e tanto.

Ok! O que mais é preciso?

De início uma câmera boa, um tripé e uma lapela, seriam muito bem-vindos. Você vai precisar deles, pois são os equipamentos de captação de vídeo e de áudio. Mas isso é assunto para outro post! Se gostou ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *