Como criar um perfil no LinkedIN e usabilidades da rede social

O brasileiro é um ser altamente sociável, dizem diversas pesquisas sobre o tema. Sua vizinha, com a qual você conversou sobre o capítulo de ontem da novela apenas ao dar um simples “bom dia” hoje, não me deixa mentir. No ambiente virtual esse comportamento é exemplificado de maneira magistral quando um estudo da empresa de análises ComScore constata que gastamos cerca de 36% do nosso tempo na Internet navegando em Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIN, entre outras.

Aposto que este dado fez pipocar algumas dúvidas na sua cabeça neste exato momento, sendo que a principal (apesar de não ter sido a primeira que surgiu) é: que diabos é “LinkedIN?”. Se acertamos na nossa previsão, você veio ao lugar certo.

O que é o LinkedIN

O LinkedIN é uma rede social voltada ao universo profissional. É como um Facebook, onde as pessoas reúnem-se para conversar sobre trabalho, carreira, fazer o famoso “network” (se apresentar e estreitar relacionamento com outros profissionais da mesma área), enfim, ver e ser visto por pessoas que buscam o mesmo que você, subir na vida.

Criado no final de 2007, o LinkedIN reúne hoje 500 milhões de usuários, de 200 países diferentes ao redor do mundo. O Brasil representa cerca de 5% deste montante, com 29 milhões de internautas que optam por gastar parte do seu tempo em redes sociais debatendo sobre o futuro do mercado de trabalho no contexto da Internet das coisas, do que vendo vídeos de gatinhos fofos, por exemplo.

Como entrar no LinkedIN

Para entrar no LinkedIN é muito simples. Como qualquer outra rede social, ele te exigirá um cadastro inicial com login e senha (sendo que o seu próprio e-mail será seu login), e informações pessoais suas, ou seja, seu nome, data de nascimento, sexo, etc. Importante: não é permitido cadastrar-se sob o nome de uma empresa, pseudônimo ou “nome artístico”. Aqui também é interessante colocar uma foto sua, para saberem que você é você mesmo.

Depois de cadastrado na rede social, essa será a página que terá de acessar para fazer login (Foto: Reprodução)

Passada essa fase você preenche toda a sua trajetória profissional, detalhando as empresas pelas quais já trabalhou ou trabalha e as respectivas funções e atividades que exerceu ou exerce. Claro, quanto mais específico você for, melhor, afinal estar no LinkedIN é uma oportunidade de ouro de ser visto por recrutadores e outros profissionais da sua área, que podem encontrar seu perfil por meio de palavras-chave que você coloca na sua descrição, e iniciar um contato.

Nesta etapa você preenche também a sua formação educacional: cursos que fez ou faz, sejam eles técnicos, de graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado, de idiomas, enfim. Pode também expor projetos que tenha participado, sejam eles realizados durante os cursos que fez, trabalhos voluntários ou pesquisas, fica a seu critério. Mais uma vez a dica é: quanto mais específico, melhor.

Como usar o LinkedIN

Ao entrar no LinkedIN, a página inicial mostrará seis tópicos na parte superior da tela, bem no meio dela (ícones brancos em um fundo preto). São eles: “início”, “minha rede”, “vagas”, “mensagens”, “notificações” e “eu”.

Início

O “início” é o ícone que te leva ao seu feed de postagens. Como no Facebook, o que as pessoas escrevem ou curtem no LinkedIN aparece para você, nessa sua página inicial. O surgimento das novidades na sua tela pode ser tanto por ordem de relevância, ou seja, temas que estejam sendo mais debatidos naquele momento, quanto por ordem cronológica, ou seja, os temas mais recentemente falados. Para definir isso clique em “classificar por”, logo abaixo da caixa de texto que aparece abaixo dos ícones.

A propósito, esta caixa de texto serve para você redigir artigos, postar fotos ou alguma atualização que queira que sua rede saiba. Ele cumpre a mesma função que o “no que você está pensando?” do Facebook.

Minha rede

“Minha rede” traz os profissionais com os quais você se conectou no LinkedIN. É isso mesmo: no LinkedIN você não “adiciona amigos”, como no Facebook. Lá você “conecta pessoas à sua rede”. Nesta seção do seu perfil estarão os profissionais que agregou à sua rede, portanto, perfis nos quais você terá acesso a todas as informações e que, consequentemente, terão acesso às suas.

A seção também traz perfis de profissionais que você “talvez conheça”, o que significa profissionais que são da mesma área que você, com formações e carreiras semelhantes, ou que possuem muitas conexões em comum contigo.

Vagas

O ícone “vagas” é autoexplicativo: ele mostra vagas de emprego disponíveis no momento, anunciadas pelas empresas que possuem perfil no site. Este ponto merece atenção especial: as próprias empresas possuem um perfil na rede do LinkedIN e podem entrar em contato direto contigo. Por isso é um bom negócio deixar o seu perfil o mais completo possível.

Mensagens

Em “mensagens” estarão recados deixados pelas pessoas a você e vice-versa. Neste caso não é necessário estar conectado com o profissional para deixar ou receber uma mensagem, o que torna a aproximação entre as pessoas mais dinâmica e democrática.

Notificações

“Notificações” é o ícone que faz o coração bater mais forte: mostra novidades direcionadas exclusivamente a você.

Elas podem tanto ser relacionadas a outros membros da rede, como avisos de que alguma conexão sua conseguiu um novo emprego ou faz aniversário, quanto focadas realmente em seu perfil, como o aviso de que alguém na rede (independente de ser uma conexão sua ou não), visualizou o seu perfil profissional (o que pode indicar interesse em suas qualificações) ou deseja conectar-se a você (o que mostra igual interesse em algo que você tem de especial para aquele profissional).

Eu

Por fim o ícone “eu” é o direciona ao seu próprio perfil. Ao clicar nele, abrem-se as opções “visualizar perfil”, “conta” e “gerenciar”. A primeira o faz ver as informações que colocou no seu perfil e como ele é mostrado aos profissionais da rede.

“Conta” serve para você configurar opções de segurança, como fazer a filtragem de informações suas que você autoriza aparecer para os demais profissionais da rede; tirar dúvidas na “Central de Ajuda” e ajustar o idioma em que seu perfil é mostrado.

Já em “gerenciar” você pode visualizar tudo o que você mesmo fez na rede: com que publicações e usuários interagiu, que textos escreveu, entre outras. Caso seja um recrutador, é nesta seção que você poderá anunciar vagas e selecionar candidatos.

Porque usar o LinkedIN para conseguir emprego

O LinkedIN é uma ótima ferramenta para trocar experiências profissionais e avaliar como está o mercado de trabalho para a sua profissão. Com ele é possível ver que tipo de qualificação tem sido exigida da sua área de atuação e como seu ofício tem sido percebido e absorvido pelo mercado, bem como de que modo está adequando-se às demandas que surgem, algo fundamental no atual contexto que vivemos, de constantes e rápidas transformações na sociedade.

Também é um meio efetivo de conseguir uma nova colocação profissional, pois boa parte das principais empresas do mundo possuem perfil no site e o utilizam, de fato, para recrutamento.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *